Pobre velha música! - Fernando Pessoa

Pobre velha música!

Pobre velha música!
Não sei por que agrado,
Enche-se de lágrimas
Meu olhar parado.
Recordo outro ouvir-te,
Não sei se te ouvi
Nessa minha infância
Que me lembra em ti.

Com que ânsia tão raiva
Quero aquele outrora!
E eu era feliz? Não sei:
Fui-o outrora agora.

Fernando Pessoa

- - - - - - - - - - - - - - -

Tags:


- - - - - - - - - -


* * * *

Notas sobre o poema:

Inicialmente Pessoa introduz-nos ao tema do poema, lembrando a "velha música", provavelmente tocada pela sua mãe na sua infância, talvez ainda antes de sair de Lisboa para Durban. A lembrança, embora seja talvez de um período feliz, traz-lhe uma grande tristeza, porque está associada a uma idade perdida, que nunca mais regressará. O início do poema traduz também o uso de duas figuras de estilo, personificação e hipérbole (a "pobre e velha música"). A parte final do poema parece conter uma anástrofe: troca da ordem das palavras, quando normalmente se diria "o meu olhar parado enche-se de lágrimas". (in umfernandopessoa.com)

É isso aí, Galera Dez!

Post a Comment